Encanto da Sereia

“Sinta-se encantado”

Qual a imagem que se tem de uma  sereia?  Normalmente, nos  vem à  cabeça  uma  linda  mulher, com  seus longos cabelos e cintura fina, mas para mim; ser sereia vai muito além de uma figura bonita e idealizada. Ser sereia é fazer parte ou se sentir parte do mar, da natureza, amar e respeitar  o  todo a  nossa  volta, cuidar  do planeta sempre pensando nas futuras gerações que  estão  por  vir. Uma  figura   idealizada  não  reflete  uma beleza verdadeira, essa está dentro de nós. Um trabalho deve ter um sentido de existir, ele não  pode  apenas ter como objetivo único o retorno financeiro, deve  dar sentido a sua vida e transformar  o  meio  em  que   se vive,  e assim levar e manter o encantamento das pessoas. Quem participar  desse  projeto  automaticamente estará junto com sua idealizadora doando 5% do valor total dos ensaios as pacientes com câncer, esse revertido para a compra das redes necessárias para a confecção das perucas.

Esse personagem fictício “sereia” visto fora desse contexto o qual idealizo nada tem a ver com um  momento de doença ou um ambiente hospitalar, mas a figura que se caracteriza por   longas  madeixas  pode  aqui  ser recriada com o poder de doação de sua beleza, encontrada não só nos cabelos, mas também no  amor  doado desta forma. Para quem é acostumada com cabelos compridos tem nele uma  força, poderoso poder de auto-estima, para uma pessoa em momento feliz   já é   difícil  abandonar  uma  característica  tão  pacientemente cuidada e cultivada em anos ou até uma vida.  Dessa  forma  tão  importante no  processo de recuperação de um paciente de câncer.

“Com minha varinha fictícia posso encantar  e  transformar  pessoas  em  mitos  por algumas horas, e ainda, tornar  realidade  um sonho   pessoal:  um  projeto  que  venho   desenvolvendo   desde 2014.  Imagens    são momentos eternizados; ali não envelhecemos e a magia se conserva. Algo para a vida inteira”

Fabrisia Pordeus

“ Os sonhadores são os salvadores do mundo. A proeza máxima foi, a princípio, e por algum tempo, um sonho. Os sonhos são as sementes da realidade.”

(James Lane Allen)